Meio Ambiente

Apicultura: Embrapa Pantanal e parceiros promovem capacitações

Durante o mês de outubro a Embrapa Pantanal e parceiros capacitaram dois grupos de apicultores da região de Corumbá e Ladário (MS) e de interessados em práticas apícolas. Nos dias 20, 21 e 22, alunos do Curso Técnico em Meio ambiente da Escola Estadual Dr. Gabriel Vandoni de Barros, juntamente com Fiscais da IAGRO e funcionários da Embrapa Pantanal participaram do “Curso Avançado em Apicultura”.

Durante a primeira etapa, foram ministradas palestras no Sindicato Rural de Corumbá, pelo médico veterinário presidente da Feams, Gustavo Nadeo Bijos e pelo pesquisador responsável pelos cursos e pelas pesquisas em Apicultura na Embrapa Pantanal, Vanderlei Doniseti Acassio dos Reis e também aulas práticas, realizadas no apiário da Embrapa Pantanal, localizado na fazenda Band’ Alta, em parceria com a Missão Salesiana de Santa Teresa.

O Presidente da Feams explica que o estado do Mato Grosso do Sul tem vantagens em comparação aos demais por possuir uma grande extensão territorial com plantas e floradas variados, ao longo de todo o ano, ecossistemas diferenciados. Com a categorização “IG do Mel do Pantanal”, selo de Identificação de Origem conquistado em março deste ano e que já está sendo implantado e em breve estará disponível no mercado, as vantagens para o produtor pantaneiro são grandes. Segundo Gustavo o grande objetivo da IG é proteger o Pantanal por meio das abelhas e que as propriedades Pantaneiras passem a ter a apicultura juntamente com a criação de gado para que as abelhas façam também o seu papel de polinização e perpetuação de espécies vegetais, e elas fazem isso com a maior eficiência.

 

Foto: Raquel Brunelli

Raquel Brunelli - Capacitações compostas por aulas teóricas e práticas

Capacitações compostas por aulas teóricas e práticas

 

“Acredito que com a valorização do mel aumente o interesse de apicultores por produzir mel no Pantanal, repensar ações realizadas nas propriedades visando proteger o meio ambiente para manter mais esta fonte de renda. Atualmente temos dominado a técnica de produção de mel em plantio de eucalipto e em lavouras, orientando os produtores a utilizar os defensivos agrícolas sem contaminar os produtos apícolas e as abelhas, mantendo qualidade do mel”, explicou.

Para o Supervisor regional do Senar/MS- Região Sudoeste, Rodrigo Santana, os cursos em apicultura oferecidos pela instituição têm como principal objetivo oferecer uma oportunidade aos moradores do estado de aprender uma nova prática de produção, pois a atividade apícola pode ser conciliada com a pecuária, agricultura, etc. “Acreditamos no potencial de crescimento da Apicultura da região Pantaneira, por isso temos procurado atender da melhor forma possível as demandas por capacitação voltadas para o tema”.

Michele de Saboya Ravanelli, bióloga fiscal estadual agropecuário da IAGRO, procurou o curso pois ela tem percebido que o produtor rural tem se interessado em saber mais sobre o tema. Ela acredita que com o crescimento da apicultura na região, devido a agregação de valor que a IG do Mel do Pantanal após a realização deste curso estarei mais apta e conhecedora do tema, podendo aplicar no meu trabalho e atender o produtor rural da melhor forma.

Sidney José Benicio, Assistente dos Campos Experimentais Embrapa Pantanal, já tem um curso básico e agora buscou o curso avançado para reciclar os conhecimentos e se aprofundar na prática apícola, não apenas para trabalhar na Embrapa Pantanal mas, também, futuramente, trabalhar com abelhas na região. “O mel, se você souber trabalhar, dá muito lucro. Você cumprindo os procedimentos aprendidos, é uma atividade segura e de fácil execução, pois no Pantanal temos muitas plantas, água do rio: é só cuidar das abelhas e deixar que elas trabalham pra você”, conta Sidney.

Curso na Feapan

Já nos dias 27, 28 e 29 o “Curso de Produção de Pólen” fez parte da programação da Feapan – Feira Agropecuária do Pantanal, atendendo a uma demanda proposta pelo presidente do Sindicato Rural Corumbá, Luciano Rodrigues Leite. Joelma Pereira de Lima, secretária do Sindicato Rural e mobilizadora do Senar/MS, explica por trabalhar nas duas instituições parceiras da Embrapa ela vem acompanhando a evolução de alguns apicultores que foram capacitados durante estes eventos. “É muito gratificante você ver o crescimento profissional e desenvolvimento destes alunos na atividade apícola. Pessoas que não tinham nenhum conhecimento sobre o tema hoje, após os cursos de Apicultura básica e avançada, hoje produzem mel, geram renda para a família e fazem projetos para o crescimento do comércio local do produto. Estes resultados me motivam a continuar fomentando a realização de novos cursos para capacitação de mais pessoas”.

Os participantes receberam aulas teóricas e práticas sobre a produção do Pólen, um produto apícola de alto valor agregado – um quilo de pólen pode custar até 10 vezes mais que o do mel, mas sua produção exige uma maior especialização por parte do apicultor.

Idalina Francisca de Lima Santos, estudante do Curso Técnico em Meio ambiente da Escola Estadual Dr. Gabriel Vandoni de Barros, buscou a capacitação para saber mais sobre a polinização e sobre o papel das abelhas para a reprodução de algumas espécies de plantas. Ela explica que os conhecimentos obtidos durante as capacitações em apicultura vêm complementando os estudos e não descarta a possibilidade de vir a se tornar uma apicultora após formada.

Segundo Vanderlei, eventos como estes servem para divulgar e fazer a transferência de tecnologias desenvolvidas na Embrapa, além destes públicos diferenciados acabarem atuando como multiplicadores da Apicultura na região. “A Embrapa Pantanal e demais parceiros oferecem, todos os anos, cursos de capacitação e aprimoramento na área de apicultura para os produtores já estabelecidos, bolsistas e colegas da Unidade que colaboram com essa linha de pesquisa e demais pessoas interessadas em desenvolver essa atividade. O curso contém resultados de 13 anos de pesquisas realizadas na região do Pantanal que, entre outros objetivos, visam fortalecer a apicultura na região Pantaneira e auxiliar na profissionalização dos integrantes dessa cadeia produtiva”.

O pesquisador explica que, para este ano, já não existem mais vagas para outras turmas e quem tiver interesse pode entrar em contato com a Embrapa Pantanal via SAC para a formação de grupos: sac@embrapa.com.br ou no e-mail vanderlei.reis@embrapa.br . O Sindicato Rural de Corumbá, o Senar/MS e a Missão Salesiana de Santa Teresa (Fazenda Band´Alta) são parceiros da Embrapa.

Raquel Brunelli D´Avila (DRT/MS 113)
Embrapa Pantanal
raquel.avila@embrapa.br
Telefone: (67)- 3234-5882

Sobre o autor | Website

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro. Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável. Desde 2015 faço o Meio Ambiente Rio com maior prazer! Para falar comigo, entre em contato pelo email: contato@meioambienterio.com

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.