Meio Ambiente

4º Seminário de Educação Ambiental do Parque Nacional do Iguaçu

Seminário de educação envolveu professores das 14 cidades vizinhas ao parque

O 4º Seminário de Educação Ambiental do Parque Nacional do Iguaçu recebeu 130 participantes nos dias 10 e 11 de novembro. Os professores participantes do curso da Escola Parque apresentaram seus projetos desenvolvidos ao longo do ano. Foram dois dias intensos de aprendizado com uma rica programação de atividades teóricas e práticas.

O principal objetivo do seminário, que era dialogar sobre a importância da educação ambiental formal na conservação de áreas protegidas, foi alcançado. O evento contou com uma diversidade de contribuições e reflexões. Os trabalhos foram iniciados com uma palestra de Mauro Guimarães, doutor em Ciências Sociais pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ).

4º Seminário de Educação Ambiental do Parque Nacional do Iguaçu
4º Seminário de Educação Ambiental do Parque Nacional do Iguaçu

Para ele, o modo de vida que a sociedade leva, os valores e o consumo desequilibrado estão intimamente ligados com o presente e o futuro da conservação ambiental no mundo. O pesquisador provocou o público com diversos comparativos e mostrou, de forma didática, que boa parte da população sabe o que é benéfico para o meio ambiente e para a vida. O desafio é fazer, pensar e agir com harmonia ao meio ambiente.

Dentro dessa necessidade de mais respeito com o meio, o chefe do Parque Nacional do Iguaçu agradeceu o envolvimento, principalmente dos professores, ao longo do ano, com os projetos e os convidou para novas atividades de educação ambiental e preservação, tendo o Parque Nacional do Iguaçu como objeto de estudo. “Esse parque é nosso e vamos ajudar a preservar. Todo os projetos e pesquisas que ajudam na preservação são bem-vindos”, destacou.

Destaques do 4º Seminário de Educação Ambiental do Parque Nacional do Iguaçu

Oficina – O papel dos zoológicos e a educação ambiental para a conservação

A equipe de educação ambiental do Parque das Aves apresentou o projeto de conservação do lobo-guará e o papel da educação ambiental não formal na conservação das espécies ameaçadas, utilizando a arte como instrumento ecopedagógico.

Mediadores: Angela Bárbara Tischner e Katlin Camila Fernandes.

Oficina – Ninhos como ferramentas educativas

Estratégias metodológicas alternativas para a promoção da educação ambiental em favor da conservação da biodiversidade, utilizando-se de habilidades e conhecimentos sobre os ninhos, através de uma trilha no Parque das Aves.

Mediadores: Beatriz Felicetti e Tuany Bez Fontana.

Oficina – Trilha interpretativa e vivências como instrumento de educação ambiental

Metodologia de vivência interpretativa na trilha da Represa, dentro do Parque Nacional do Iguaçu.

Mediador: Pedro Fogaça.

Oficina – A educação ambiental através da contação de histórias

Proporcionar o contato com diferentes histórias voltadas à educação ambiental.

Mediadores: professoras Berenice Borssoi e Rosane Wandscheer.

Oficina – Valores: formando educadores ambientais para construção de sociedades

Trabalhar reconhecendo os valores pessoais e sua coerência com a prática educativa.

Mediadora: professora Luciana Mello Ribeiro.

Oficina – Construção conceitual

Exercícios individuais e coletivos, desvelar armadilhas paradigmáticas e construir sentidos críticos de conceitos/categorias polissêmicos.

Mediador: Professor Mauro Guimarães.

Apresentação de trabalhos

O segundo dia foi destinado a conhecer os trabalhos realizados pelas escolas dos municípios do entorno do Parque Nacional do Iguaçu, como resultado do Curso de Educação Ambiental do Parque Nacional do Iguaçu em 2015.

Foram 22 professores dos municípios de São Miguel do Iguaçu, Serranópolis do Iguaçu, Matelândia, Céu Azul, Vera Cruz do Oeste, Santa Tereza do Oeste e Lindoeste, além de uma turma com 17 professores de Foz do Iguaçu, que ao longo deste ano encontraram-se em seis módulos para formação sobre o parque e a educação ambiental.

A partir desses módulos, desenvolveram projetos com temas relacionados ao parque em sua comunidade escolar. Para compartilhar os resultados e experiências, cada grupo fez uma apresentação oral e em painel.

Realização – O seminário foi realizado pela Escola Parque, Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Foz do Iguaçu, UNIOESTE e Parque das Aves, com o apoio da Ecocataratas – Rodovia das Cataratas, Associação dos Servidores do PNI (Asparni) e das concessionárias Cataratas do Iguaçu S/A, Macuco Safari, Macuco Ecoaventura e Helisul.

Com as informações meioambienterio.com

Tags
Ler matéria completa

Vagner Liberato

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro. Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável. Desde 2015 faço o Jornal Sustentabilidade com maior prazer! Para falar comigo, entre em contato pelo email: contato@meioambienterio.com

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close