Guaraná → 11 Efeitos Colaterais Que Podem Prejudicar Seu Corpo

O que é Guaraná?

Guaraná é a pasta seca feito das sementes esmagadas de P. cupana ou P. sorbilis , um arborizado arbusto perene nativo para o Brasil e em outras regiões da Amazônia.

Ele dá frutos laranja-amarelos que contêm até 3 sementes cada.

As sementes são coletadas e seco assado em fogo. Os grãos são moídos até obter uma pasta com a mandioca e moldado em varas cilíndricas, que são, em seguida, secas ao sol.

Hoje em dia, as formas mais comuns de guaraná incluem xaropes, extratos, destilados e utilizados como aromatizantes e uma fonte de cafeína pela indústria de refrigerantes. O guaraná também é utilizado como ingrediente em preparações de ervas de perda de peso geralmente em combinação com efedrina.

Guaraná tem desempenhado um papel importante na sociedade os índios da Amazônia ‘. Muitas vezes é tomado durante períodos de jejum para melhorar a tolerância de restrições dietéticas.

Em certas regiões, o extrato é acreditado para ser um afrodisíaco e para proteger da malária e disenteria. Em 1840, a cafeína foi identificado como principal componente do guaraná.

No século 19, o guaraná se tornou popular como uma bebida estimulante, na França. Em 1880 foi introduzido como uma droga oficial em os EUA Pharmacopeia, onde permaneceu até 1910. Listados Guaraná é utilizado pelos índios brasileiros em uma bebida estimulante usada como chá ou café.

Por vezes, é misturado com o álcool para preparar uma bebida mais intoxicante. Os caules, folhas e raízes de guaraná são utilizados como um medicamento para matar peixes na América do Sul e Central.

Estimulante

Guarana contém cafeína, um estimulante. A título de comparação, os grãos de café contêm cerca de 1-2% de cafeína e as folhas secas de guaraná conter 1-4% de cafeína.

auxiliares de dieta natural, que contam com doses diárias de guaraná, foram anunciados na imprensa leiga. Guarana, ocasionalmente, é combinado com glucomannan em comprimidos de perda de peso natural.

Os anúncios indicam que os ingredientes de guaraná têm a mesma composição química como a cafeína e cocaína, mas pode ser utilizado para a redução de peso, sem qualquer um dos efeitos secundários destes medicamentos. Isso não é inteiramente correto. O guaraná não contêm cocaína, e podem ter efeitos secundários graves para algumas pessoas.

O efeito supressor do apetite está relacionado com o teor de cafeína. A energia que os comprimidos de guaraná são relatados para dar também é devido à cafeína. Este efeito estimulante é tão amplamente reconhecido que um produto guaraná foi comercializado como “zoom”.

Numerosos estudos experimentais têm demonstrado a capacidade do estimulante efedrina simpático, quando combinada com cafeína, para ter um efeito sinergístico no aumento das taxas metabólicas com maior gasto de energia subsequente (termogênese), e têm efeitos de gordura redutores (lipolíticos).

Estes efeitos têm como resultado uma perda de peso estatisticamente significativa em testes em animais e humanos, quando combinado com dieta.

Guaraná tem sido utilizado como um energizador natural, estimulante cognitivo, aromas para bebidas, e como um componente em produtos de perda de peso natural. No entanto, ele não pode ser recomendado como uma ajuda energizador ou perda de peso natural por causa de seus potenciais efeitos secundários graves.

Qual é a dose recomendada?

pasta de guaraná é utilizado como um estimulante para uma dose de 1 g, geralmente dissolvidos em água ou sumo. O teor de cafeína é entre 3,6% e 5,8%.

Como é que é seguro?

Contra-indicações

Contra-indicado durante a gravidez e lactação. Use com cuidado em pessoas com doença cardiovascular.

Gravidez / enfermagem

Documentada baixo peso ao nascer, defeitos de nascença e parto prematuro. Evitar o uso.

interações

Devido ao seu teor de cafeína, guaraná, potencialmente, podem interagir com lítio, teofilina e clozapina.

Efeitos colaterais

nervosismo excessivo, insônia e outros riscos para a saúde em pacientes sensíveis à cafeína.

toxicidades

Pesquisa revela pouca ou nenhuma informação sobre as reações adversas com o uso deste produto. Dado o seu elevado teor de tanino, utilização excessiva pode conduzir a um risco aumentado de cancro da orofaringe.

Guaraná é uma planta da Amazônia, que é encontrado em partes da Venezuela e do Brasil. Os benefícios do Guaraná são devido a presença de cafeína, teofilina, teobromina, tanino, Potássio, Fósforo, Cálcio, Ferro, Tamina e Vitamina A.

Guaraná é encontrado no Brasil, Peru, Colômbia e Venezuela, sendo cultivado principalmente no município de Maués, no estado do Amazonas, e na Bahia

Além disso, o pó de guaraná possui propriedades afrodisíacas, anti-bacterianas, diuréticas e, é um poderoso energizante, ajuda na concentração, reduz o estresse e ajuda a queimar gordura, permitindo uma maior perda de peso para as pessoas que seguem uma dieta.

Efeitos Colaterais do Guaraná

O Guaraná é comumente encontrado sob a forma de pó, obtido a partir das sementes secas, torradas e depois moídas, e na forma de xarope, amplamente consumido em bebidas, muito embora apresente quantidade bem inferior do extrato de sementes de guaraná em sua composição.

No entanto, além de suas propriedades benéfica para saúde, ele contém alguns efeitos negativos. Então, confira Os 11 Efeitos Colaterais do Guaraná.

Os Efeitos Colaterais do Guaraná são:

  • Insônia.
  • Ansiedade.
  • Palpitações cardíacas.
  • Tremores.
  • Frequência de micção.
  • Hiperatividade.
  • Aumentar o risco de doença do rim.
  • Afetar o funcionamento da tiroide.
  • Acidez.
  • Perda de apetite.
  • Diarreia ou obstipação.

Lembrando que Pessoas que sofrem de pressão alta e problemas cardíacos e mulheres que estão grávidas ou amamentando devem evitar o guaraná e derivado do guaraná.

Além disso, o Guaraná não deve ser combinado ou tomada quando formulado com efedrina (como encontrado em bebidas dietéticas e suplementos esportivos), pois isso pode causar batimentos cardíacos irregulares.

Informações complementares

Paullinia cupana Kunth, comumente chamado guaraná, guaranazeiro uaraná, é um cipó originário da Amazônia. É encontrado no Brasil, Peru,Colômbia e Venezuela, sendo cultivado principalmente no município de Maués, no estado do Amazonas, e na Bahia. Pertence a família Sapindaceae.

O nome Paullinia foi atribuído por Lineu ao gênero a que pertence o guaraná em homenagem ao médico e botânico alemão Simon Pauli. “Guaraná” é oriundo do tupi wara’ná.

Suas folhas são trifoliadas. As flores são pequenas e brancas. O seu fruto possui grande quantidade de cafeína (chamada de guaraína quando encontrada no guaraná) e, devido a suas propriedades estimulantes, é usado na fabricação de xaropes, barras, pós e refrigerantes.

Tem casca vermelha e, quando maduro, deixa aparecer a polpa branca e suas sementes, assemelhando-se com olhos.

Na região próxima ao município de Maués, onde é cultivada, os índios da nação saterê-mawé têm lendas sobre a origem da planta.

Em Portugal, produzem-se refrigerantes de guaraná desde o final da década de 1990, sendo inicialmente importados do Brasil. O refrigerante de guaraná mais vendido do mundo é o Guaraná Antarctica, produzido desde abril de 1921 no Brasil.

O guaraná é um estimulante: aumenta a resistência nos esforços mentais e musculares e diminui a fadiga motora e psíquica. Por meio das xantinas que possui (cafeína e teobromina), o guaraná produz maior rapidez e clareza do pensamento.

Entretanto, se ingerido em excesso, provoca efeitos colaterais como insônia, irritabilidade, taquicardia, azia e dependência física.

As tribos de Munducurucânia eram as mais prósperas dos índios. Venciam todas as guerras, as pescas eram ótimas, os peixes, os melhores e a doença era rara. Tudo isso por causa de um curumim que, há alguns anos, nascera naquela tribo.

Ele era o mais protegido de todos. Nas pescas, era acompanhado por muitos – os pescadores desviavam dos rios as piranhas, jacarés ou qualquer outro perigo. Mas, certo dia, toda a segurança foi embora: o Gênio do Mal apareceu em forma de cascavel e feriu o garoto.

A tribo entrou em lamentação e em desespero.

Tupã, o Deus dos índios, atendeu a todo aquele lamento e disse :

  • Tirem os olhos do curumim e plantem-no na terra firme, reguem-no com lágrimas durante 4 luas e ali nascerá a “planta da vida”, ela dará força aos jovens e revigorará os velhos.

Os pajés não duvidaram, arrancaram e plantaram os olhos do curumim e regaram com lágrimas durante quatro luas.

Nasceu ali uma nova planta, travessa como as crianças, com hastes escuras e sulcadas como os músculos dos guerreiros da tribo.

E quando ela frutificou, seus frutos de negro azeviche, envoltos de um arilo branco com duas cápsulas de cor vermelho-vivo. Diziam os índios:

  • É a multiplicação dos olhos do príncipe!

E o fruto trouxe progresso da tribo. Ajudou os velhos e deu mais força aos guerreiros.

O guaraná é rico em substancias funcionais dentre elas a cafeína, a teobromina, a teofilina entre outras.

Alguns efeitos atribuídos ao consumo de guaraná é de que ele é afrodisíaco, tem ação tônica, é adstringente, febrífugo, diurético e serve para o cansaço físico e mental, imunestimulante, antioxidante, combate a obesidade e melhora a pressão sanguínea,etc.

A teofilina e a teobromina têm efeito bronco protetor, ação imunomoduladora e anti-inflamatória, retardando o processo de envelhecimento e inibindo a deposição de colesterol nas artérias, permitindo melhor irrigação sanguínea em todo organismo. ( KUSKOSKI et al., 2005).

O consumo do guaraná aumenta o gasto calórico diário e diminui o apetite, por manter estáveis os níveis de glicose no sangue, combatendo assim, a obesidade.

É rico em catequina que é uma substância que combate os radicais livres, tendo efeito antioxidante, prevenindo o envelhecimento.

O processo de processamento do xarope da fruta iniciou-se no Brasil em 1905 por Luiz Pereira Barreto, um médico da cidade de Resende, no Rio de Janeiro.

Em 1906, foi lançado, pela F. Diefenthaller, uma fábrica de refrigerantes de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, o Guaraná Cyrilla. A bebida inicialmente era adstringente e acentuadamente amarga e por isso não se disseminou muito.

A Antarctica desenvolveu um processo de eliminar a adstringência e o amargor, ressaltando o bouquet característico da fruta e, em 1921, criou o Guaraná Champagne Antarctica, pela empresa homônima.

Na Sérvia e em outros países do Leste Europeu, fabrica-se uma bebida energética à base de guaraná, comercializada com este nome, mas que, em vez do gosto doce do refrigerante, tem sabor amargo e efeito cardio acelerador.

Com as informações Meio Ambiente Rio

Sobre o autor | Website

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro. Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável. Desde 2015 faço o Meio Ambiente Rio com maior prazer! Para falar comigo, entre em contato pelo email: contato@meioambienterio.com

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.