Meio Ambiente

“Reciclagem correta do lixo evitará problemas como o mosquito Aedes aegypti”, afirma presidente do Sindiplasc

A reciclagem é preocupação constante do Sindicato da Indústria do Material Plástico e Artefatos de Borrachas do Oeste Catarinense (Sindiplasc) – entidade filiada à Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc). De acordo com o presidente do sindicato, Djalma Velho de Azevedo, os índices de reciclagem no Brasil ainda são muito baixos. “O plástico tem sido tratado como causador de problemas ambientais, mas na verdade é um material muito utilizado pela sociedade contemporânea, faz parte de nossas vidas. Todos utilizam o plástico diariamente, nas mais variadas aplicações”, exemplifica.

A categoria reclama ser tratada como “o patinho feio” da sociedade. “Acreditam que proibindo as sacolas plásticas os problemas ambientais serão resolvidos. Mas as sacolas plásticas são embalagens largamente utilizadas. O problema é jogar lixo no meio ambiente”, explica.

De acordo com o presidente, pragas como o mosquito Aedes aegypti surgem com o desequilíbrio ambiental. “E uma das maneiras de melhorar o equilíbrio ambiental é investir em reciclagem: Quanto mais se investir em saneamento básico e reciclagem, menos recursos serão necessários para a saúde pública e melhor será a qualidade de vida da população”.

Como solução, o sindicato aponta a reciclagem de todos os materiais. “O que devemos fazer é aumentar significativamente os índices de reciclagem de todos os materiais: plásticos, vidros, papéis, metais, madeiras, matéria orgânica, etc… Os recursos naturais são finitos, portanto, reciclar é a única alternativa”, afirma.

Para o dirigente sindical, o acesso para fomentar a reciclagem correta é investir em toda a cadeia produtiva: normatizar a matéria-prima das embalagens para facilitar a reciclagem, incentivar a Indústria através da diminuição de impostos e desoneração da folha de pagamento, apoiar as cooperativas de catadores e criar mais demanda por produtos oriundos de matéria-prima reciclada.

“É preciso o engajamento de toda a sociedade. O plástico é solução eficaz e inteligente nas mais variadas aplicações, faz parte do nosso dia a dia. Portanto, vamos repensar nossas atitudes: Reduzir, Reutilizar, Reciclar (3Rs). O meio ambiente e a nossa saúde agradecem”, finaliza o presidente.

Sobre o autor | Website

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro. Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável. Desde 2015 faço o Meio Ambiente Rio com maior prazer! Para falar comigo, entre em contato pelo email: contato@meioambienterio.com

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.