Meio Ambiente

Desenvolvimento de produtos e gestão aliados no fortalecimento do setor de madeira e móveis

Trinta profissionais que atuam em empresas do setor de madeira e móveis integraram o coaching do Plano de Ação Setorial da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), em parceria com a CNI e o Sebrae, que abordou “Desenvolvimento de produtos e gestão de produção para o setor de móveis”, nessa quarta-feira (09), em Chapecó.

Há mais de 25 anos atuando no setor de móveis, a instrutora do curso e designer Cristiana Miranda esclareceu que o desenvolvimento de produtos é necessário para a criação e sustentação da competitividade, para o aumento da participação do mercado (seja interno ou externo) e para uma maior lucratividade e rentabilidade. Entre os fatores que determinam o sucesso de um produto estão a sua vantagem, definição clara, avaliação de risco e recursos. A gestão do produto, por sua vez, é essencial para combater o desperdício, aumentar a eficiência operacional e dimensionar a escala da produção. No final da atividade os participantes realizaram uma ação de planejamento estratégico, que segundo Cristiana, é o que mais falta, hoje, nas empresas.

“O objetivo principal foi incentivar os empresários para que tenham um pensamento crítico à mudança, instigando a criatividade e ideias estratégicas para que os empresários possam se reinventar”, enfatizou Cristiana. Sobre a crise, afirma que é preciso que os empresários vençam os limites impostos por si mesmos, principalmente, o comodismo.

O conteúdo programático abordou o equilíbrio entre a ação e o planejamento, o que é o desenvolvimento de produto, porque o produto deve – ou não – ser desenvolvido, as etapas de desenvolvimento de um produto, as ferramentas de gestão do desenvolvimento do produto e o que é a gestão de produção.

O presidente da AMOESC e SIMOVALE, Osni Verona, explicou que a região oeste compete nacional e internacionalmente, tanto no que se refere a design quanto com melhor aproveitamento de matéria-prima. “Para que haja um aumento na nossa competitividade e otimização nas linhas de produção, precisamos nos engajar e buscar incentivos necessários para que este processo aconteça. O coaching serviu de motivação e é um novo fôlego aos empresários que atuam no segmento de madeira e móveis na região”.

O vice-presidente regional da FIESC e do Simovale, Waldemar Antonio Schmitz, reafirmou o compromisso com os sindicatos para que haja uma descentralização das ações a fim de fortalecer o mercado de forma homogênea e consistente. “Para isso é preciso que os empresários também estejam engajados e que cooperem com o crescimento e a busca de alternativas para aumentar a competitividade das indústrias”, afirmou.

Instrutora

Miranda é mestre em design pela UFPR, com graduação em Tecnologia em Design de Móveis pela UTFPR e formação técnica em desenho industrial pelo CEFET-PR. Sócia da Shargal Estratégia+Design, membro da comissão organizadora do 6º Congresso Moveleiro – Edição Nacional e do Programa “Eu também Uso!”, do Simov, para o desenvolvimento de móveis inclusivos. É coordenadora do Seminário Design for All (2014) e da Mostra Design para Todos (2015) e possui publicações científicas nas áreas de avaliação de acessibilidade de produtos e design for all.

Sobre o autor | Website

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro. Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável. Desde 2015 faço o Meio Ambiente Rio com maior prazer! Para falar comigo, entre em contato pelo email: contato@meioambienterio.com

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.