Meio Ambiente

SENAR define novos rumos para a profissionalização do campo em SC

Os novos rumos da qualificação das pessoas que vivem no campo, em Santa Catarina, foram discutidos nesta semana, em São José, na Grande Florianópolis, durante o 3º Encontro Estadual de Agentes da Formação Profissional Rural (FPR) e Promoção Social (PS), organizado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC), órgão vinculado a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc). O evento reuniu cerca de 200 prestadores de serviços em instrutoria no centro de convenções do Hotel Cuper.

Ao instalar o encontro, o presidente do sistema Faesc/Senar José Zeferino Pedrozo sublinhou a preocupação em manter o padrão metodológico da instituição, que prima por estratégias que conjugam teoria e prática, experiência do educando e atuação do educador, que possibilita ao participante contextualizar e aplicar, de forma efetiva e eficaz, as suas competências na vida profissional e em sociedade.

O dirigente realçou que a assistência técnica e gerencial é o novo caminho que o Senar trilhará depois de 24 anos levando formação profissional e promoção social aos campos do Brasil. “O Senar será outro com a assistência técnica, partimos do atendimento às pessoas para trabalhar com as propriedades. Vamos continuar aperfeiçoando e aumentando os níveis de formação profissional inicial, técnica e superior, e complementar com assistência técnica”, resumiu.

Pedrozo enfatizou o papel do secretário executivo do Senar Brasil, engenheiro agrônomo Daniel Klüppel Carrara, na transformação da instituição. “Esse é o homem de confiança do sistema CNA/Senar e mentor das transformações”. Em palestra sobre “Senar e o mercado de trabalho”, Carrara destacou que o sistema mantém 5.000 instrutores e oferece qualificação em 300 ocupações ligadas ao setor primário da economia, além de manter 15 projetos especiais em áreas essenciais como proteção de nascentes, legislação ambiental, inclusão digital, agricultura de baixo carbono, agricultura de precisão, gestão e empreendedorismo, saúde do homem e da mulher e fortalecimento sindical.

O Senar está ampliando sua atuação em educação presencial e a distância, com 62 polos presenciais no Brasil e 5.000 alunos matriculados em cursos técnicos de nível médio. “Esse é um caminho sem volta, vamos ampliar a oferta de ensino formal pela Rede e-Tec”, assinalou o secretário executivo. Participarão desse esforço os 2.150 Sindicatos Rurais do País, tendo como público-alvo os 5 milhões 170 mil produtores rurais – 78% dos quais não recebem assistência técnica. O orçamento do Senar Brasil é de 900 milhões de reais para este ano, um dos menores do “Sistema S”, do qual fazem parte Senai, Sesi, Sesc, Sebrae etc.

Um dos focos prioritários é o atendimento das pequenas propriedades rurais sem renda por meio da assistência técnica. Pelo menos 50.000 propriedades rurais nessa situação serão atendidas neste ano, tendo como um dos objetivos auxiliar na sucessão familiar.

Daniel Carrara ressaltou o protagonismo do setor primário, lembrando que enquanto o PIB encolheu -3,8% e a indústria -6,5%, a agricultura cresceu +1,8%. Assinalou que a agropecuária ocupa 27% do território brasileiro e preserva 61% da vegetação, representa 23% do PIB, sustenta 25% dos empregos e responde por 46% das exportações – “por isso, pode e deve influenciar o futuro do País”.

O 3º Encontro Estadual de Instrutores do Senar contou com palestra do bacharel em Administração de empresa e marketing, consultor de empresas nas áreas de vendas, motivação, gestão e recursos humanos Gilclér Regina sobre “Os desafios para o sucesso profissional”.

O encontro foi coordenado pelo superintendente do Senar/SC Gilmar Antônio Zanluchi, prestigiado pelos vice-presidentes Antônio Marcos Pagani de Souza (finanças) e João Francisco de Mattos (secretaria) e acompanhado por mais de 180 prestadores de serviços em instrutoria.

Zanluchi avaliou como exitoso o encontro, observando que a participação dos mobilizadores, instrutores, supervisores e técnicos é fundamental para o sucesso da ação de formação de todos os públicos do universo rural.

Tags
Ler matéria completa

Vagner Liberato

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro. Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável. Desde 2015 faço o Jornal Sustentabilidade com maior prazer! Para falar comigo, entre em contato pelo email: contato@meioambienterio.com

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close