Destaques

Etiópia poderia gerar milhares de megawatts de eletricidade com energia geotérmica

A identificação dessas áreas foi realizada em um trabalho conjunto realizado entre o Serviço Geológico do país e o Ministério de Irrigação e Energia Hídrica. De acordo com Tamiru Mersha, porta-voz do Serviço Geológico, a perfuração já foi realizada na área de Aloto Langano, provando que esta área tem uma potência de 80 MW de energia geotérmica.

Além disso, uma empresa estrangeira, cujo nome não foi indicado, obteve a licença para desenvolver até 1.000 MW geotérmicos em Korbete, uma das 23 áreas identificadas.
Tamiru disse que o Vale do Rift ainda tem mais potencial para energia geotérmica, razão pela qual uma prioridade do governo é intensificar as investigações e explorações nas áreas vizinhas.

Recentemente, o Banco Mundial aprovou um empréstimo de US $ 375 milhões através da Associação Internacional de Desenvolvimento (IDA) para apoiar a electrificação do país, a rede de serviços sem conexão e da capacidade do setor, o que irá beneficiar os esforços de desenvolvimento geotérmico o país.

A Etiópia é o segundo país da África Subsaariana com a maior capacidade de geração disponível com recursos renováveis. Agora, sua geração vem principalmente da hidroeletricidade, mas tem um enorme potencial inexplorado em energia solar, eólica e geotérmica. Na última década, o governo lançou um dos programas de eletrificação mais bem-sucedidos na África Subsaariana, expandindo a cobertura da rede da rede para quase 60% das cidades e vilas.

Tags
Ler matéria completa

Aurélio Barbato

Aurélio Barbato é Administrador de Empresas e Economista, formado pela Faculdade de Ciências Econômicas de São Paulo, especializado em Economia Sustentável, coordenou de eventos importantes no setor da indústria eletroeletrônica. E-mail: [email protected]

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close