Economia

Ampliando o papel do RH

A retomada da economia está caminhando mais lentamente do que se esperava. Não contribui em nada para mudança desse cenário a paralisação do Governo, consequência da proximidade do período eleitoral e das inúmeras denúncias de corrupção que citam nomes do executivo. O resultado é a falta de projetos e investimentos que atendam as principais demandas da nação.

Enquanto isso, as empresas enfrentam o antigo desafio de fazer mais com menos. E o setor de RH tem sido um dos mais exigidos ao longo desses três anos de crise econômica. Um dos desafios é assegurar o engajamento dos funcionários em uma época em que o ambiente de trabalho pode ser mais estressante, devido ao clima tenso do momento econômico do país. Sem uma gestão de pessoas eficiente, pode ser inevitável a redução da produtividade, o que, consequentemente, impactará nos resultados da empresa. Está longe de ser uma tarefa fácil fazer com que as pessoas mudem o modo como percebem seu ambiente, aparentemente hostil, devido à crise, e passem a enxergar esse mesmo meio como apenas resiliente.

As empresas que apresentam áreas de RH bem estruturadas são, justamente, aquelas que lidam, com mais propriedade, com os efeitos da crise, pois alcançam reações mais rápidas e evitam, nesses momentos de tensão, erros cruciais. É justamente a atuação de um RH estratégico que impede, por exemplo, a perda de talentos que podem ser fundamentais no processo de ultrapassar a crise. Cabe ao RH a visão estratégica para assegurar a força de trabalho necessária e facilitar o empenho profissional daqueles que realmente estejam engajados, em harmonia com os objetivos do negócio.

No entanto, para que o RH consiga os resultados desejados, também é imprescindível que o profissional dedique uma atenção às transformações que vem ocorrendo na gestão de pessoas. Mudanças na legislação e, principalmente, os avanços tecnológicos vêm provocando relevantes transformações no setor, com a construção de novos paradigmas e criação de práticas inovadoras. É o que o RH-RIO, Congresso Estadual de Gestão de Pessoas, que acontecerá em 15 e 16 de maio, pretende estimular, possibilitando que executivos das principais empresas do país apresentem as práticas mais atuais do setor.

Acompanhar as transformações do setor e implementar iniciativas e ferramentas inovadoras são aspectos fundamentais para todo profissional comprometido com a cultura organizacional. A gestão de pessoas, hoje, é, mais do que nunca, um fator de contribuição essencial para o sucesso da organização.

Paulo Sardinha é presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-RJ)

Ler matéria completa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close