Meio Ambiente

As plantas absorvem dióxido de carbono 25% mais rápido do que se pensava, dizem cientistas

Os assim chamados “especialistas” da mudança climática que ainda se apegam à teoria mítica do aquecimento global causado pelo homem estão tendo um momento cada vez mais difícil defendendo essa posição vacilante. Novos achados publicados na revista Nature revelam que as plantas, que absorvem dióxido de carbono (CO2) e liberam oxigênio, realmente absorvem CO2 cerca de 25 vezes mais rápido do que as estimativas anteriores supunham que sim.

Os resultados são extremamente significativos, é claro, porque eles ajudam a desmentir ainda mais o mito de que o CO2 é um poluente ambiental superabundante responsável pela destruição da Terra. Além do fato de que as plantas precisam de CO2 para produzir oxigênio para que os seres humanos e os animais respiram – todos nós morreríamos se as plantas não tivessem CO2, afinal – seu recém-descoberto, muito mais rápido consumo deste elemento vital mostra Que, com toda a verdade, o CO2 não é a ameaça que Al Gore e outros afirmam ser.

Claro, a terra está passando por algumas mudanças importantes agora, como é constantemente em fluxo entre os períodos de refrigeração e períodos de aquecimento . Mas a produção de CO2, em última instância, tem pouco ou nada a ver com essas mudanças como o composto inócuo não é capaz de produzir qualquer tipo de aquecimento. A atividade flutuante do sol na forma de manchas solares, flares solares e ejeções de massa coronal (CME), por exemplo, tem um impacto muito maior sobre as temperaturas atmosféricas da Terra do que a queima de combustíveis fósseis.

As atividades humanas destrutivas, como o nivelamento da floresta tropical e a poluição ambiental maciça, certamente não ajudam a situação de qualquer forma, no entanto, e obviamente estão contribuindo de forma muito séria para o fim do nosso planeta. Mas a agenda geopolítica do aquecimento global, completa com seu objetivo de fato de um mundo-governo, é o cerne da farsa que deve ser exposta.

Da mesma forma, foi revelado em agosto que uma das mais populares e fundamentais “provas” usadas para sustentar afirmações sobre o aquecimento global foi completamente fabricada. As mortes observadas de ursos polares árticos não foram causadas pela derretimento de calotas polares, como alegado em um artigo de 2006 publicado na Polar Biology , mas foram realmente o resultadode um evento climático severo ( http: //www.naturalnews.com/033370_polar_bars … ) .

Fontes para esta história incluem:

http: //www.reuters.com/article/2011/09/28/us …

Tags
Ler matéria completa

Vagner Liberato

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro. Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável. Desde 2015 faço o Jornal Sustentabilidade com maior prazer! Para falar comigo, entre em contato pelo email: contato@meioambienterio.com

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close