Meio Ambiente

Brasil e países vizinhos são modelo de intensificação sustentável para o mundo

Brasil e países vizinhos se destacam e mostram ao mundo que é possível uma agricultura que reverta a degradação da terra

“O Brasil e os países vizinhos mostram ao mundo que é possível praticar uma agricultura que reverta a degradação da terra”. Destacando os pontos favoráveis desenvolvidos no Brasil para tornar a intensificação sustentável viável, Amir Kassam, representante da FAO, da Divisão de Produção e Proteção de Culturas, fala sobre os desafios globais ligados à sustentabilidade de sistemas de produção agropecuários durante a cerimônia de abertura do Congresso Mundial de ILPF, realizado em Brasília.

“Trata-se de um novo paradigma de produção de alimentos”, explica o palestrante, cujo início do processo se deu nos anos 90, com a adoção da técnica de plantio direto sobre a palha.

Kassam, que também é professor-visitante na Faculdade de Agricultura e Desenvolvimento da Universidade de Reading (Reino Unido), elencou cinco fatores determinantes para que ocorra a intensificação sustentável: produtores rurais dispostos a inovar; organização dos produtores; tecnologias e comunicação alinhadas com o novo paradigma; políticas públicas que incentivem a adoção de novas práticas, como o Plano ABC; parcerias com o setor privado que beneficiem a sociedade.

Em relação a esse contexto, ele enfatiza que a América Latina está à frente da Europa, já que no velho continente não há incentivos para o desenvolvimento desses fatores e cita como consequência do antigo sistema de produção o desaparecimento de pássaros e abelhas. “Falta ligação entre universidade, tecnologia e comunicação para o novo paradigma”, explica.

O professor é otimista ao dizer que acredita que é possível mudar, já que o Brasil e os países vizinhos estão servindo de modelo para o mundo: “O novo paradigma da agricultura de plantio direto está agora se espalhando por todos os continentes […] numa taxa anual de 10 milhões de hectares. Isso é a fonte de nossas esperanças”.

Para encerrar, Kassam é enfático ao lembrar que é preciso traça um caminho para se alcançar a sustentabilidade da agricultura. “A necessidade de mudança é urgente em todos os lugares. Nós precisamos ser corajosos, persistentes e inovadores para a implementação da mudança desse paradigma […]. Ao promover os sistemas de integração Lavoura-Pecuária-Floresta, nós estamos criando mais harmonia entre a natureza e os seres humanos”, completa.

Cerimônia de abertura
Na noite do dia 13 também foi realizada a abertura oficial do Congresso Mundial de ILPF. Compuseram a mesa o presidente da Embrapa, Maurício Lopes; Caio Rocha, secretário de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento; Florindo Dalberto, presidente do Conselho Nacional dos Sistemas Estaduais de Pesquisa Agropecuária (Consepa); Paulo Hermann, presidente da Assembleia da Rede de Fomento à ILPF e da John Deere do Brasil; Alan Franzluebbers, do United States Departament of Agriculture (USDA).

Na ocasião, foram homenageados Paulo Hermann, em nome da Rede de Fomento à ILPF, e o ex-ministro da Agricultura (1974-1979), Alysson Paolinelli. Também foram assinados contratos com as empresas Dow AgroSciences e Schaeffler para adesão à Rede de Fomento à ILPF.

Em seu discurso inicial, o presidente da Embrapa lembra que o conceito de intensificação sustentável da agricultura ganhará cada vez mais notoriedade, diante da necessidade crescente de produção de alimentos de forma sustentável para atender a população mundial. “O Brasil já lidera um grande esforço de desenvolvimento e disseminação de tecnologias ‘poupa-recursos’, de baixa emissão de carbono, capazes de promover uma expansão sustentável de sua produção”, enfatiza.

Lopes ainda explica que a ciência brasileira vem construindo nas últimas quatro décadas uma plataforma inédita de práticas sustentáveis, com inovações que tornaram o País referência para a expansão da agricultura no cinturão tropical do globo, e por isso é tão importante ter a oportunidade de avaliar, com profissionais de diferentes países, o quanto ainda há para se avançar no desenvolvimento de sistemas de produção integrada, o que está sendo concretizado com o Congresso Mundial de ILPF, que segue até o final desta semana.

 

Secretaria de Comunicação da Embrapa – Secom

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)

Tags
Ler matéria completa

Vagner Liberato

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro. Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável. Desde 2015 faço o Jornal Sustentabilidade com maior prazer! Para falar comigo, entre em contato pelo email: contato@meioambienterio.com

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close