Meio Ambiente

Agronegócio representa maior parte da carga transportada no País

Brasília – Levantamento feito pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT) mostra que a maior parte das
cargas transportadas no Brasil está relacionada ao agronegócio. Segundo a pesquisa, 39,7% é classificada como granel sólido, o que engloba cereais, fertilizantes, além de produtos britados ou em pó. A carga fracionada – mercadorias variadas de diferentes clientes – ocupa a segunda colocação com 35,3% do total transportado no País. A sondagem sugere, ainda, que somente o treinamento de motoristas de caminhão pode proporcionar 12% ou mais de economia de óleo diesel. Os dados revelam que a idade média de veículos de empresas é de 8,7 anos e a dos caminhoneiros de 21,5 anos.

A pesquisa é a primeira Sondagem CNT de Eficiência Energética no Transporte Rodoviário de Cargas e fez 292 entrevistas com proprietários, diretores, gerentes ou profissionais com conhecimento da rotina administrativa, operacional e ambiental de transportadoras de todo o Brasil. As empresas eram de transporte com frotas maiores ou iguais a 50 veículos, sendo caminhões próprios ou agregados, com a participação de veículos de caminhoneiros autônomos.

O estudo da CNT observou que 97,9% das empresas detêm mecanismo de monitoramento e controle de velocidade, 42,4% dos transportadores disseram percorrer 13 mil km por mês ou mais.

Do total de entrevistados, 82,5% afirmaram existir, em algum momento, operações sem carga em seus veículos, sendo que 16% afirmaram circular em 30% das distâncias percorridas com o veículo vazio. Para 19,2%, metade dos quilômetros percorridos mensalmente foi com caminhão desocupado.

Entre os indicadores monitorados pelas empresas estão os que controlam o consumo de combustível, o uso de água, a geração de resíduos, o uso de energia elétrica e a emissão de fumaça. Segundo levantamento da CNT, 77% das empresas têm metas de redução de indicadores ligados à gestão ambiental. De acordo com a pesquisa, 54,6% das empresas afirmaram ter metas de redução das emissões de fumaça pelos caminhões. A maioria das empresas (95,2%) tem metas de redução do consumo de combustível.

O reaproveitamento dos recursos hídricos e sólidos é adotado por 44,5% das empresas. De acordo com a CNT, com um sistema de reúso de água bem dimensionado, é possível economizar até 80% da água usada na lavagem de veículos.

Das agências

 

 

Sobre o autor | Website

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro. Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável. Desde 2015 faço o Meio Ambiente Rio com maior prazer! Para falar comigo, entre em contato pelo email: contato@meioambienterio.com

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.