Meio Ambiente

Atletas estrangeiros passam mal depois de evento-teste na Lagoa

Pelo menos 14 atletas estrangeiros passaram mal durante o Mundial Júnior de Remo, na Lagoa Rodrigo de Freitas, na zona sul da cidade do Rio de Janeiro, evento-teste para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016. De acordo com o Comitê Organizador Rio 2016, oito americanos, três ingleses e três australianos tiveram diarreia.

O comitê organizador informou que eles receberam atendimento médico antes da competição com o diagnóstico de diarreia dos viajantes, problema intestinal comum após viagens longas. No entanto, em entrevista à agência de notícias internacional Associated Press, a médica responsável pela delegação americana, Kathryn Ackerman, suspeita que a causa seja o contato com a água da lagoa.

A Associated Press já havia publicado no último dia 30 os resultados de uma pesquisa, feita sob sua encomenda, que considerou péssimas as condições da água da lagoa, assim como a da Marina da Glória, da Baía de Guanabara e das praias de Copacabana e Ipanema. Segundo a agência, a contaminação da água pode chegar a infectar os atletas.

Na ocasião, a prefeitura informou que as condições da água da Lagoa estão dentro do padrão aceitável pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) para competições. A Cedae, empresa responsável pela coleta de esgoto na região, disse que suas instalações estão dispostas da forma correta e que não contribuíram para o aumento da poluição no local.

Agência Brasil

Ler matéria completa

Vagner Liberato

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro. Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável. Desde 2015 faço o Jornal Sustentabilidade com maior prazer! Para falar comigo, entre em contato pelo email: contato@meioambienterio.com

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close