Reportagem

Entenda porque a poluição atmosférica é capaz de aumentar os casos de diabetes

Que a falta de atividade física, a obesidade e a má alimentação contribuem para o aumento de casos de diabetes com certeza você já sabe, não é mesmo? Mas, além de todos esses fatores, existe mais um que além de contribuir com o aumento de casos também faz com que o processo de tratamento da diabetes seja dificultado: a fumaça que sai dos automóveis.

É isso mesmo! Um estudo da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, mostrou que existe uma grande ligação entre o diabetes nos adultos, o tipo 2, e a poluição, ou seja, a emissão de dióxido de carbono (CO2). Como os pesquisadores não possuem dados a respeito da exposição individual, ainda não é possível provar qual é a causalidade desta relação.

De acordo com a pesquisa, que foi publicada na revista The Lancet Planetary Health, por volta de 14% de todos os casos de diabetes registrados em todo o mundo no ano de 2016 estavam de alguma forma relacionados às partículas de poluição na atmosfera. Dessa forma, pode-se dizer que cerca de 3 milhões de pessoas contraíram o diabetes tipo 2 por causa da poluição do ar.

O que antes poderia ser feito por meio de mudanças no hábito de vida, agora acaba ficando mais difícil por conta da poluição.

Leia também: Como curar diabetes tipo 2 naturalmente

No entanto, como será que se dá essa ligação da poluição com o diabetes? Para saber mais sobre isso continue acompanhando este artigo.

Diabetes x poluição do ar

Durante o estudo mencionado acima, os pesquisadores analisaram uma partícula conhecida como PM2.5, a qual é extremamente fina e encontrada na fumaça dos veículos e em grande parte das fábricas e indústrias. Para se ter uma ideia, essa partícula é 30 vezes menor, ou seja, mais fina do que um fio de cabelo.

Ao fazer essa análise, eles conseguiram descobrir que para cada 10 mg por metro cúbico dessa partícula, existe um aumento de 1% nas taxas de diabetes. Por estar repleta de metais tóxicos, a partícula PM2.5 é capaz de entrar de forma bastante fácil nos pulmões e, consequentemente, consegue ter acesso à corrente sanguínea. O que acontece depois é que ela pode entrar em diferentes órgãos e gerar algumas inflamações, as quais acabam favorecendo a resistência à insulina.

Com o passar do tempo, essa partícula pode afetar de alguma forma o pâncreas, o qual não conseguirá mais bombear a quantidade suficiente de insulina. É exatamente neste ponto que o diabetes surge.

Conclusão

Portanto, é preciso realmente ter cuidado. Às vezes, por mais incrível e diferente que pareça, você pode pegar o diabetes tipo 2 ou não conseguir curar diabetes tipo 2 pelo simples fato de estar sempre exposto à poluição atmosférica. Infelizmente, ainda não existe uma fórmula de como solucionar isso, uma vez que a poluição está presente em todos os lugares.

Tags
Saiba mais

Leidiana Torres

Apaixonada pelo Rio de Janeiro e fundadora do site mentesacorposao.com. Escreve sobre temas relacionados a saúde em geral. Para falar comigo basta enviar um e-mail para estarleidy@hotmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close
Close