Quais são os males da indústria da beleza ao meio ambiente?

Desde os primórdios da humanidade, o belo, o feio e demais noções pertencentes à estética são alvos de grandes reflexões.

Historicamente, os olhares incidiram sobre ela de várias maneiras e, até mesmo, filosoficamente. Hoje, fala-se da indústria da beleza.

Mentes pensantes como Aristóteles, filósofo da antiguidade greco-romana, e Immanuel Kant, filósofo alemão renomado, já deram à luz considerações ricas sobre as noções de beleza e de estética.

Contudo, hoje e mais do que nunca, a beleza se faz mais alvo do marketing, da moda, da publicidade e da indústria do que da filosofia e das ciências humanas.

Esse apoderamento sobre a estética que exercem os campos do conhecimento e da ação relacionados à produtividade faz que ela se transforme em um produto.

Por consequência, tornando-se um produto, ao modo de qualquer outro, aplica-se nele um processo de fabricação; este que implica grande apelo a matérias-primas e a uso dispendioso de recursos biológicos.

Gostou? confira mais: